quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

GÊNESIS 1: 1 - Como o universo pode ter tido um "princípio", se a ciência moderna diz que a energia é eterna?





GÊNESIS 1: 1 - No princípio, criou Deus os céus e a terra.


 Problema:



De acordo com a Primeira Lei da Termodinâmica: " a energia não pode ser criada, nem destruída". Sendo assim, então, o universo é eterno, já que ele é feito de energia, que é indestrutível. Entretanto, a Bíblia indica que o universo teve um "princípio" e que não existia antes de Deus o ter criado (Gn. 1: 1).

Não é isso uma contradição entre a Bíblia e a Ciência?




Solução:

Há um conflito de opiniões aqui, mas na realidade não há contradição alguma. A evidênica dos fatos indica que o universo não é eterno, mas que realmente teve um princípio, tal como a Bíblia diz. Algumas observações são relevantes para entendermos esta questão.

Em primeiro lugar, a primeira Lei da Termodinâmica, com frequência, é incorretamente enunciada com a expressão: "a energia não pode ser criada".

Entretanto, a ciência baseia-se na observação, e afirmações como esta - que diz que a energia não pode ser criada - e não se baseiam na observação (como qualquer afirmação que use "pode" ou "não pode"), mas são afirmações dogmáticas.

A Primeira Lei da Termodinâmica deveria ser corretamente enunciada da seguinte maneira: "[Até o ponto em que se pode observar] o total de energia presente no universo permanece constante". Ou seja, pelo que se sabe, a quantidade total de energia presente no universo não está diminuindo nem aumentando.

Posto desta forma, a primeira lei não faz referência alguma quanto a origem da energia nem quanto ao tempo em que ela está presente no universo. Assim, ela não contradiz a declaração de Gênesis de que Deus criou o universo.

Em segundo lugar, outra lei científica perfeitamente aceita é a Segunda Lei da Termodinâmica. Ela afirma que "o total de energia utilizável no universo está diminuindo". De acordo com esta lei, o universo está decaindo. Sua energia está sendo transformada em calor, que não é utilizável.

Sendo assim, o universo não é eterno, porque, se o fosse, a sua nergia utilizável já teria se esgotado há muito tempo. Ou, em outras palavras, se o universo está se desfazendo (tendo a sua energia degradada), então houve um tempo em que toda energia foi feita. Se houvesse uma quantidade infinita de energia, ela não estaria decaindo no universo. Portanto, o universo teve um princípio, tal como Gn. 1: 1, diz.


Fonte: Manual Popular de Dúvidas, Enígmas e "Contradições" da Bíblia - Norman Geisler e Thomas Howe.





*** TITO 1: 9 - Retendo firme a fiel palavra, que é conforme a doutrina, para que seja poderoso, tanto para admoestar com a sã doutrina como para convencer os contradizentes.




A Graça e a Paz de nosso Senhor Jesus Cristo sejam com todos hoje e sempre!














Arquivo do blog